Uma plataforma de videoconferência permite aos professores e alunos um contacto em tempo real, num ambiente controlado, onde o professor pode partilhar conteúdos das aulas ao vivo. Este contacto permite uma maior humanização das aulas, especialmente no contexto de afastamento social que agora passamos.

A utilização de uma plataforma de videoconferência no Plano de Ensino a Distância (E@D) do Agrupamento de Escolas de Mira (AEM) pretende ser um complemento às atividades assíncronas (que o aluno realiza autonomamente), sendo as sessões de curta duração (40 minutos).


O AEM realizou vários testes com as diferentes plataformas disponíveis, tendo optado pela plataforma ZOOM devido aos seguintes motivos:

  1. Os alunos não precisam de se registar numa plataforma. Assim, não precisando de um endereço de email, todos os alunos ao AEM podem participar;
  2. A nível de segurança, não fica atrás de nenhuma das outras plataformas, permitindo métodos de controlo que outras ainda não;
  3. A nível de qualidade de som e imagem teve melhor desempenho do que todas as outras que testámos;
  4. Esta plataforma é amplamente utilizada nas instituições de Ensino Superior, tendo os seus servidores alojados na FCCN (ZOOM-Colibri - o antigo Colibri): http://fccn.pt
  5. O Secretário de Estado da Educação utiliza a plataforma ZOOM para reunir com todos os Diretores das Escolas do país.

Tendo em conta o acima exposto, foi proposta a utilização da plataforma ZOOM como sistema de ensino síncrono a utilizar por todos os alunos do AEM.


Como meios para salvaguardar a segurança e os direitos de imagem de todos os intervenientes, adotámos as seguintes medidas:

  1. As sessões são criadas pelos professores, sendo eles Anfitriões das suas Reuniões (aulas), o que lhes permite controlar quem acede àquele “espaço”;
  2. Todas as sessões são protegidas por palavra passe;
  3. Foram dadas indicações aos professores para que mantivessem as câmaras dos alunos desligadas, estando apenas ligadas quando necessário, e que não realizassem a gravação das aulas;
  4. Foi dada formação de utilização da ZOOM a todos os professores que, regularmente, reunem para tirar dúvidas acerca da utilização do sistema.

As medidas acima permitem ao professor ter total controle sobre o que se passa naquele espaço, tal como se de uma sala de aula se tratasse.


É de referir que os casos que vieram a público resultam de reuniões criadas sem senha de acesso, sem sala de espera, e nas quais o professor não estava devidamente preparado na utilização da ferramenta. Foram os próprios alunos que enviaram o link de acesso a outros, que entraram sem validação da parte do professor, ou outros alunos conseguiram entrar em aulas que não tinham a senha ativada.


Esperamos, deste modo, ter clarificado as decisões e as medidas adotadas pelo AEM.


Ressalvamos que não se pretende que este sistema seja utilizado como único modo de os alunos acederem à escola, pois trata-se de uma plataforma que funciona como complemento a outros meios anotados no Plano de E@D do AEM, nomeadamente o Portal Moodle AEMira.


Para conhecer melhor as várias plataformas que o AEM utiliza, os encarregados de educação devem consultar o vídeo explicativo:


Os Encarregados de Educação devem, também, certificar-se que o seu educando assiste às aulas num espaço que não seja privado/íntimo, salvaguardando também a sua privacidade.


Todos os Encarregados de Educação receberam um pedido de autorização relativo à utilização do sistema acima citado.
Se, mesmo assim, não se sentirem confortáveis com a utilização do mesmo, devem sentir-se livres para não autorizar a sua utilização pelo(s) seu(s) educando(s).